Home » » O estranho mundo de Depp

O estranho mundo de Depp

Aproveitando a estreia de Sombras da Noite, a OITAVA parceria da dupla Johnny Depp e Tim Burton, é interessante lembrar dos demais personagens que marcam essa parceria, que nem sempre rendeu filmes bons, mas certamente nos apresentou alguns dos mais diferentes personagens na telona.


Antes de iniciar a sequencia, é sempre bom frisar que a carreira dos dois consegue andar tranquilamente de maneira isolada por ambas as partes. A filmografia de Depp é extensa e composta por grandes sucessos, mas, por coincidência ou não, os papéis em que o ator não precisa de peruca ou maquiagem são os que lhe trouxeram menos visibilidade ou elogios. Alguém, fora os fãs do filme, se lembra que ele atuou no filme "Chocolate"? Ou foi o protagonista de "A Janela Secreta"? Ele também atuou bem em "Em busca da Terra do Nunca", mas se eu pedisse para você citar 5 filmes dele, algum destes estaria na sua lista? A exceção em papéis convencionais está no recente "O Turista", mas aí o marketing gerado foi mais pela sua parceria com Angelina Jolie do que pelo filme em si. E mesmo assim, o longa sofreu várias críticas.

Depp também atuou em filmes com papéis diferentes e marcantes sem a presença do amigo diretor. Dentre estes, não tem como não citar como principal destaque o já lendário Jack Sparrow da franquia "Piratas do Caribe". Também gosto de seu papel em "Don Juan DeMarco".

Jack Sparrow - lembrando que "Piratas" não tem a participação de Tm Burton 
Já Tim Burton também coleciona filmes sem que seu ator preferido ou sua esposa Helena Bohan Carter estejam no elenco. Entre os trabalhos em que Burton é diretor ou produtor, cito os dois primeiros "Batman" dos anos 80/90 (os filmes com o Jack Nicholson de Coringa e o do Pinguim e Mulher-Gato), "O estranho mundo de Jack", "Os Fantasmas se divertem", "Marte Ataca", "Peixe grande e suas histórias maravilhosas" e "O planeta dos macacos" (2001). Percebam que em praticamente todos estes filmes ele mantém o mesmo estilo gótico, sombrio ou estranho.

Mas o objetivo desse texto é lembrar os filmes em que Depp e Burton estão juntos. Então vamos aos 7 filmes anteriores da dupla: (sinopses extraídas do site www.filmow.com.br)

A parceria iniciou em 1990, com o filme Edward, Mãos de Tesoura: Edward (Johnny Depp), um jovem que mora sozinho em um castelo no topo de uma montanha e que na verdade foi criado por um inventor (Vincent Price), que morreu antes de dar mãos ao estranho ser, que possui apenas enormes lâminas no lugar delas. Isto o impede de poder se aproximar dos humanos, a não ser para criar revolucionários cortes de cabelos, mas ele dá vazão à sua solidão interior ao podar a vegetação em forma de figuras ou esculpir lindas imagens no gelo. 

Edward mãos de tesoura
Na minha opinião, o melhor filme da dupla. Um personagem marcante, um roteiro excelente e uma história que transmite impacto e provoca reflexões até hoje. Se alguém ainda não viu, é obrigatório.

Em 1994, Depp é Ed Wood, no filme de mesmo nome: Um retrato da vida de Ed Wood é concentrado nos anos 50, quando se envolveu com um bando de atores desajustados, incluindo um Bela Lugosi (Martin Landau) em fim de carreira, e fez filmes de péssima qualidade, que o fizeram passar para a história como o pior diretor de todos os tempos.

Ed Wood
Ótimo roteiro, ótima biografia contada na tela e um filme em preto-e-branco proposital para deixar um ar mais clássico. Não é tão conhecido assim mas vale muito a pena conferir.

Em 1999, o clima fica mais sombrio e macabro com o longa A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça, em que Depp assume o personagem Ichabod Crane: Um detetive que só acredita em seus métodos científicos e na razão é chamado ao vilarejo de Sleepy Hollow para desvendar crimes de assassinato com decapitação. Ichabod conhece a lenda do cavaleiro sem cabeça, que volta do inferno para assombrar o vilarejo, mas mesmo assim, não acredita e tenta provar que o cavaleiro é apenas uma pessoa normal.

Ichabod Crane
Esse passa bastante no Corujão. Se você não tem problema em cabeças rolando, é tranquilo. Novamente boa história e boas atuações. O destaque aqui que aumenta a qualidade do filme é que o diretor executivo é somente Francis Ford Coppola.

Passamos para uma animação. Depp dá sua voz ao personagem Victor Van Dort em A Noiva Cadáver, em 2005: Em um vilarejo europeu do século XIX vive Victor Van Dorst, um jovem que está prestes a se casar com Victoria Evergl. Porém acidentalmente Victor se casa com a Noiva-Cadáver (Helena Bonham Carter), que o leva para conhecer a Terra dos Mortos. Desejando desfazer o ocorrido para poder enfim se casar com Victoria, aos poucos Victor percebe que a Terra dos Mortos é bem mais animada do que o meio vitoriano em que nasceu e cresceu.

Victor Van Dorst
Animação bem estranha. Inovadora, mas estranha. Interessante porque surgiu na época da explosão de filmes de animação bonitinhos, fofinhos, infantis, coisa que passa longe desse filme. Não é um de meus preferidos.

Continuamos em 2005. Aqui outra aposta arriscada da dupla, com uma chuva de críticas (merecidas). Burton resolve recontar um dos maiores clássicos do cinema: A Fantástica Fábrica de Chocolate. Depp assumiu o icônico Willy Wonka, interpretado anteriormente pelo gênio Gene Wilder: Willy Wonka é o excêntrico dono da maior fábrica de doces do planeta, que decide realizar um concurso mundial para escolher um herdeiro para seu império. Cinco crianças de sorte, entre elas Charlie Bucket (Freddie Highmore), encontram um convite dourado em barras de chocolate Wonka e com isso ganham uma visita guiada pela lendária fábrica de chocolate, que não era visitada por ninguém há 15 anos. Encantado com as maravilhas da fábrica, Charlie fica cada vez mais fascinado com a visita.

Willy Wonka
Exemplar perfeito de que a melhoria da tecnologia, computação gráfica e efeitos especiais não são ingredientes suficientes para garantir o sucesso de um filme. O problema aqui não foi despertar a nostalgia de quem lembrava com carinho do filme anterior e comparar as versões. Mesmo quem nunca assistiu a versão de 1971 achou o filme fraco. Não é descartável nem um lixo total (ver aquele monte de chocolate não permite ao seu cérebro classificar o filme como ruim), mas com certeza deixou a desejar.

Em 2007, tivemos Sweeney Todd em Sweeney Todd - O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet: Benjamin Barker (Johnny Depp) passou 15 anos afastado de Londres, após ser obrigado a deixar sua esposa e sua filha. Ele retorna à cidade ávido por vingança, agora usando a alcunha de Sweeney Todd. Logo ele decide ir à sua antiga barbearia, agora transformada em uma loja de fachada para vender as tortas feitas pela sra. Lovett. Com o apoio dela Todd volta a trabalhar como barbeiro, numa sala acima da loja. Porém o grande objetivo de Todd é se vingar do juiz Turpin, que o enviou para a Austrália sob falsas acusações para que pudesse roubar sua mulher Lucy e sua filha.

Benjamin Barker
Esse filme na verdade é um musical. Dessa lista, acho que é o mais macabro de todos. Particularmente, não gosto desse filme. Tentei assistir uma vez e não cheguei até o final. Tem gente que considera o melhor filme da dupla, mas não me agradou. Quem sabe você goste.

Chegamos em 2010, com outra adaptação arriscada. Depp é o Chapeleiro Maluco em Alice no País das Maravilhas: Alice (Mia Wasikowska), aos 17 anos, vai a uma festa vitoriana e descobre que está prestes a ser pedida em casamento perante centenas de socialites. Ela então foge, seguindo um coelho branco, e vai parar no País das Maravilhas, um local que ela visitou há dez anos, mas não se lembrava.
Chapeleiro Maluco
 Esse filme segue totalmente o estilo gótico e estranho de Burton. É um filme bom, mas que também rendeu muitas críticas. Na época, a principal reclamação foi com respeito à tecnologia 3D que não ficou boa e o roteiro considerado ruim. O fracasso só não foi maior pelo sucesso e crédito que a dupla impõe e por estar relacionado ao clássico da Disney.

Muitos estavam ansiosos para saber qual seria a próxima investida da dupla após Alice, se a fórmula dark e sombria estava definitivamente desgastada ou se o fôlego iria ser recuperado para mais um sucesso. Isso vocês poderão conferir nos cinemas com Sombras da Noite. Em breve a crítica aqui no blog.

2 comentários:

  1. Faltou comentar sobre o pirata Jack Sparrow =)

    ResponderExcluir
  2. Então, Piratas do Caribe não tem a participação do Tim Burton, por isso tinha citado apenas como outro destaque de Depp. Mas vou atualizar e colocar uma fotinho dele só pra constar como mais um personagem esquisito.

    ResponderExcluir

Bem-vindo!

Sou um colecionador de dvds e criei este blog para compartilhar minhas opiniões e críticas pessoais com demais apreciadores de filmes. Seus comentários são mais do que bem-vindos.

No catálogo acima encontra-se a relação de todos os meus filmes, contendo sinopse, elenco e demais dados técnicos. É só clicar na palavra "catálogo".

Lembrando que os filmes aqui listados não estão disponibilizados para download.

Arquivo do blog


eXTReMe Tracker

Tecnologia do Blogger.
 
Copyright © 2015 Coluna do Leocasillo - DVDTeca
Adapted By denisfln